Uma linda história que revela como a cultura inclusiva de uma empresa pode ser uma boa estratégia!

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Acompanhe aqui a história de uma surda numa empresa que possui uma cultura inclusiva e entenda o que as pessoas que têm algum tipo de deficiência sofrem com a marginalização da sociedade, principalmente no que diz respeito à educação e ao mercado de trabalho, se não existir o acolhimento e o apoio adequado.

Com a Lei de Cotas e os programas de inclusão social, os índices de exclusão têm diminuído. Assim, as oportunidades de ingressar em uma empresa que prega uma cultura inclusiva estão em expansão.

Por isso as organizações começaram a contratar PCDs e se adequar às deficiências apresentadas. Contudo, alguns indivíduos, principalmente os surdos, ainda têm sentido maiores dificuldades para ingressar no tão sonhado emprego. Isso porque a Língua brasileira de sinais é complexa e poucos indivíduos se dispõem a aprendê-la.

Pensando nesse cenário, vamos conhecer a história de Solange Albuquerque, estagiária de contabilidade, para entender melhor os desafios enfrentados pelos surdos. Vem conosco!

Compare as experiências vivenciadas pela Solange.

Solange, nossa personagem, se candidatou à vaga de estagiária em contabilidade na empresa Balanço Patrimonial, no Rio de Janeiro. Foi aprovada na análise de currículo, realizou testes comportamentais, dinâmicas e entrevistas propostas pelo recursos humanos da companhia. Dessa forma, passou por toda a etapa de seleção e finalmente foi contratada!

O processo foi adaptado, pensando na avaliação dos candidatos que tinham deficiência auditiva. Esse fato a deixou mais confortável, pois ela se lembrou de suas experiências anteriores em organizações que não tinham acessibilidade. Afinal, em alguns locais, Solange passou por situações constrangedoras e se sentiu apenas um número para cumprir a legislação de cotas.

A colaboradora muitas vezes se viu isolada; os colegas de trabalho mal davam atenção a ela já que não sabiam Libras. Também não se sentia útil e a gestão não aproveitava o seu conhecimento, que era vasto em algumas áreas. Por esses motivos, saiu de vários empregos. Afinal, não era valorizada.

Saiba como a Solange foi surpreendida numa empresa que possui cultura inclusiva.

Começa a ansiedade do grande dia. Solange mal conseguiu dormir, preocupada em como seria recepcionada e pensando no que encontraria na sua nova empresa. Acordou muito cedo, tomou café, colocou sua melhor roupa, fez a maquiagem, pegou a bolsa e foi enfrentar os novos desafios!

No caminho, sua cabeça não parava! Ela tinha várias dúvidas. Os colegas saberiam conversar em Libras? O ambiente de trabalho seria adaptado? Ela sofreria preconceito? A insegurança tomava sua mente.

Quando chegou à empresa, sentiu aquele gelo na barriga e foi se apresentar na recepção. Para sua surpresa, a secretária já estava aguardando. Inclusive, fez uso dos serviços de uma plataforma online de intérpretes de Libras para facilitar a comunicação. Naquele momento, Solange percebeu que aquela era uma organização que respeitava as PCDs.

Ao ser encaminhada para o setor de Recursos Humanos, as pessoas a cumprimentavam e davam boas-vindas na Língua Brasileira de Sinais. Um profissional de RH, chamado Messias, foi apresentar Solange a todos os seus novos colegas de trabalho, inclusive à sua intérprete de Libras, que faria a intermediação entre ela e os demais funcionários.

Solange não estava acreditando que, enfim, conseguiu ingressar em uma empresa que se preocupava com a inclusão social. Assim, com o passar dos meses, sentiu-se útil e viu seus conhecimentos se ampliarem. Logo, passou de estagiária a funcionária efetiva. Hoje, ela tem participado efetivamente dos bons resultados do negócio.

Essa história demonstra que uma organização que incentiva a cultura inclusiva melhora sua imagem e detém profissionais qualificados e com conhecimento. Ações desse tipo só aumentam o desempenho do negócio no mercado!

Gostou do nosso artigo? Aproveite e conheça 5 empresas inclusivas que são exemplos de acessibilidade para surdos!

Posts relacionados

4 thoughts on “Uma linda história que revela como a cultura inclusiva de uma empresa pode ser uma boa estratégia!

  1. Acredito que esse é desejo de todos os surdos e seus familiares, inclusão verdadeira, a empresa prepara para recebe-los, isto é respeito e dignidade

Deixe um comentário