LIBRAS em evidência no cenário brasileiro em 2018

Era tecnológica: o surdo e a acessibilidade comunicativaEstamos fechando 2018 com a sensação de que foi um ano bom para os surdos brasileiros. Com LIBRAS em evidência! Algumas vitórias importantes foram conquistadas desde que a Língua Brasileira de Sinais foi reconhecida oficialmente na nossa nação. Por meio da lei 10.436, de 24 de abril de 2002.

Antes disso, os surdos viveram momentos em que tiveram que usar escondidos a sua própria língua. Que era proibida nas escolas brasileiras e rejeitada por familiares ouvintes. Eles consideravam feia, inferior, limitada. Para os ouvintes, eram apenas mímicas e caretas dos sujeitos “surdo-mudos”. Isso revelava muito desconhecimento do universo, da cultura surda. A começar pelo fato de que não são mudos. Suas cordas vocais estão intactas e eles são capazes de emitir sons, que às vezes nos parecem estranhos, mas excluem o conceito de mudez.

Além disso, podemos considerar que os surdos sinalizadores também falam. E LIBRAS pode ser considerada como a sua “voz”. Tudo isso atrapalhava a formação educacional dos surdos. E eles seguiam à margem da sociedade, com dificuldade para estudar e, consequentemente, para entrar no mercado de trabalho. O preconceito era grande!

Mas nunca antes, na história desse país, LIBRAS esteve em tão grande evidência. Vivemos, por exemplo, uma campanha política muito polêmica nos últimos meses, em que os ânimos estavam exaltados – e o povo bastante dividido em suas opiniões. Mas, no meio do caos sempre surgiam maravilhosas mãos sinalizando em LIBRAS tudo o que estava acontecendo… Permitindo aos surdos o direito de entender, de participar, de também manifestar o seu desejo nas urnas.

Não se pode negar que, nesse aspecto, as eleições desse ano foram nota dez! Hoje LIBRAS é amada, respeitada, admirada por muitos. Os surdos, que em momentos sombrios da história tiveram até as mãos amarradas para não usar os sinais, hoje fazem suas mãos, seu corpo inteiro dançarem no ar. Produzindo a rica comunicação que permite a interação com os ouvintes e entre a sua comunidade.

Todos querem aprender, pois entenderam a importância de se comunicar com essa parcela da população. E também porque reconheceram que é uma língua linda, completa, que expressa tudo o que se deseja comunicar. As crianças, por exemplo, ficam felizes quando encontram um surdo e, loucas de vontade de interagir, querem aprender datilologia. Ou seja, como falar seu nome usando as letras do alfabeto em LIBRAS. O orgulho é grande pelo privilégio de assistir tudo isso acontecendo!

Não há mais como negar acessibilidade aos surdos. A barreira da comunicação está sendo superada e a SignumWeb, uma inovadora solução tecnológica, criada por um surdo, para chamar virtualmente um intérprete de LIBRAS sempre que for identificada a necessidade de interação comunicativa entre surdos e ouvintes, faz parte dessa história.

Um futuro melhor e um mundo mais acessível está à disposição dos surdos. Viva LIBRAS, uma linda língua!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *