O que é Surdocegueira e quais fatos são importantes saber a respeito do tema?

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você sabe o que é a Surdocegueira? Apesar de o nome ser autoexplicativo, muitas pessoas ainda têm dúvidas a respeito dessa condição humana, pois não se trata de um cego surdo nem de um surdo cedo, e sim de uma pessoa com uma deficiência que envolve dois sentidos.

Essa deficiência pode ter causa congênita ou adquirida devido à doença após o nascimento. Neste artigo, você descobrirá quais são essas causas, as características do surdocego e, o principal, como você pode se comunicar com ele!

Ficou curioso? Então continue a leitura! Vamos lá?

Quais são as características da surdocegueira?

O surdocego pode não ter perda total dos dois sentidos, podendo ouvir ou ver parcialmente. Existe o surdo-cego pré-linguístico, que é aquele que nasce com essa condição ou a adquire nos primeiros meses após o nascimento, estágio que precede a aquisição da linguagem, apresentando uma combinação grave de perda auditiva e visual.

Já o surdocego pós linguístico adquire a deficiência depois da fase de aquisição de uma língua, sem portar nem deficiência auditiva, nem visual antes disso.

Quais são as condições que favorecem ou causam a surdocegueira?

Pode classificar as causas em pré-natais (durante a gestação) e pós-natais (depois do nascimento).

Pré-natais

Caso a mãe contraia as seguintes doenças durante a gestação:

  • Herpes;
  • Rubéola;
  • HIV;
  • Sífilis
  • Citomegalovírus;
  • Toxoplasmose.

Ela ainda pode contribuir para a surdocegueira do bebê caso abuse de álcool ou drogas.

Pós-natais:

Algumas condições podem favorecer a perda de audição e visão depois do nascimento (e em qualquer momento da vida). São elas:

  • asfixia durante o parto;
  • traumatismo craniano;
  • meningites;
  • AVCs;
  • síndromes genéticas, como: Osteogênese imperfeita, Disostose Mandíbulo Facial, Carpenter, Halligren, Usher, Down etc.

Como um surdocego se comunica?

Um indivíduo que tem surdocegueira pode se comunicar por meio da língua de sinais tátil, que consiste em LIBRAS adaptada ao tato por meio do contato das mãos do indivíduo surdocego com as mãos do guia-intérprete.

Existe também o método Tadoma, que é quando o surdocego coloca o polegar sobre os lábios do interlocutor e mantém os outros dedos sobre sua mandíbula, bochecha e garganta, conseguindo, dessa forma, entender o que está sendo dito por ele.

Além disso, os surdoscegos podem contar com o alfabeto datilológico, que consiste na formação das letras do alfabeto por meio de diversas posições dos dedos das mãos, e do Sistema Braille tátil, que corresponde ao Braille tradicional adaptado para o indivíduo surdocego.

Como é possível a  comunicação com um surdocego?

Existem diversas maneiras de comunicação. É importante que se faça uso de objetos ou símbolos táteis, expressões faciais ou ruídos que expressem opiniões, ou sentimentos (para aqueles que não tenham perda total de audição ou visão), deixar que o surdocego toque seu rosto, lábios, bochechas, mandíbulas para que ele consiga compreender o que você está falando ou que ele tenha ações diretas (como conduzir você até algum local).

Para que o surdocego saiba que você está querendo falar com ele, pegue em sua mão de maneira suave e, o mais importante, seja paciente! Aguarde algum tempo antes de solicitar a resposta e não desista de se comunicar com ele!

Como visto, ainda há muitos tabus acerca da surdocegueira, embora essa realidade esteja mudando e haja mais conscientização nos últimos anos.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre surdocegueira, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e faça a sua parte para que essas pessoas tenham mais inclusão e acessibilidade!

Posts relacionados

Deixe um comentário