mulher-conversando-com-outras-pessoas-na-linguagem-de-libras mulher-conversando-com-outras-pessoas-na-linguagem-de-libras

Afinal, como posso melhorar a acessibilidade em eventos?

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

O Brasil tem 45 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, conforme pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Número considerado relevante e que faz os empresários pensarem em formas de acessibilidade em eventos. 

Essa ação permite que pessoas com deficiências (PcDs) se sintam acolhidas, respeitadas e integrantes ao grupo social em que vivem. 

Desta forma, vou apresentar neste post como melhorar a acessibilidade em eventos para que PcD possam participar do começo ao fim e fazer networking com outras pessoas. 

Tenha um planejamento inclusivo 

Antes de começar a montar o evento é imprescindível um planejamento para entender a dimensão dessa organização, como também reduzir os riscos de problemas que possam surgir no dia.

Por isso, planeje estratégias para facilitar o trabalho e dar mais ritmo as atividades, assim nenhum detalhe será esquecido. 

Coloque todas as ações em uma planilha com prazos e pessoas responsáveis por cada tarefa. Atualize constantemente para se certificar que todas as etapas foram cumpridas. 

Analise o local para acessibilidade em eventos 

Veja se o ambiente tem entrada e saída separadas e bem distribuídas, rampas e corrimãos para poder receber pessoas com deficiência. Verifique também se o evento é de fácil acesso, se é necessário alguma adaptação especial, se existem escadas e formas alternativas de chegar ao local.

Caso não haja, verifique a possibilidade de alugar equipamentos especiais para facilitar o acesso. 

cadeirante-subindo-rampa

Use a comunicação conforme a deficiência 

Quando for informar sobre o evento, inclua na divulgação os materiais em braille; mapa com escrita tátil também é uma forma bem legal de inclusão.

Nas redes sociais, use hastags para interagir com as PcDs, como:

  • #PraTodosOuvirem (destinadas aos deficientes auditivos);
  • #PraTodosVerem (utilizadas para auxiliar os deficientes visuais);
  • #PraTodosIrem (usada para ajudar deficientes físicos).

Desta forma os conteúdos estarão acessíveis a todos. Outras maneiras de contribuir com a comunicação é utilizar gravações para divulgar a programação, sendo ideal para cegos. Para os surdos, faça a publicidade por meios online em Libras e lembre-se sempre de legendar os vídeos. 

Contrate e oriente a equipe do evento 

Recrute profissionais capacitados que saibam lidar com as diferenças para facilitar a comunicação dentro e fora do evento.

Guias e intérpretes devem facilitar a interatividade e a experiência dos participantes, para que possam aproveitar o máximo e tirar suas dúvidas. 

Disponibilize para a equipe folhetos informativos com horários, quais atividades ocorrerão em cada ambiente, às formas de acesso etc. Isso evitará que sejam dadas informações erradas aos convidados. 

mulher-fazendo-sinal-de-libras

Realize atividades para todos deficientes 

Pense primeiro na experiência de quem participará do evento. A programação deve estar acessível a todos.

Por exemplo, um participante com deficiência auditiva deverá ter um tradutor em Libras de forma que possa acessar as informações por celular, tablet ou notebook. 

Implante a sinalização no ambiente 

Uma das maneiras de oferecer bom atendimento é pela sinalização, que é uma fonte de informação em qualquer evento ou lugar. Sinalize com placas, cartazes legíveis, descrição em braille, no corrimão, perto das portas, nas rampas e área reservadas. 

Promova a autonomia  

Aproveite para disponibilizar materiais em audiobook, guia vidente para pessoas com deficiência visual e guia intérprete de Libras para deficientes auditivos. Como, também, banheiros adaptados para cadeirantes e maçaneta em braille. 

Invista em aplicativo de intérprete para surdos  

Utilizar um aplicativo de intérprete de Libras pode fazer a diferença nos eventos. Uma plataforma online de videoconferência oferece a intermediação da empresa com os clientes surdos promovendo a comunicação, acessibilidade por meio de Libras. Não sendo preciso contratar um intérprete presencial. Tudo acontece em tempo real, sem perdas de informações. 

É necessário pensar nas dificuldades que as pessoas com deficiência poderão encontrar em termos de acessibilidade em eventos.

Portanto, nas primeiras etapas comece a produção visando atrair e acolher as PcDs. Aproveite as informações fornecidas neste texto para que seu evento seja um sucesso!

Se você quer buscar mais informações a respeito do assunto, entre em contato com nossa empresa e fique por dentro.

Posts relacionados

Deixe um comentário