Comunicação entre surdos e ouvintes, isso é possível?

3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Você está sendo convidado a refletir sobre comunicação entre surdos e ouvintes. Será que é possível um ouvinte dialogar e interagir de forma adequada com um surdo? Se você conhece algum surdo provavelmente já deve ter se questionado sobre isso. A relação de um ouvinte com um surdo pode parecer complicada e até impossível, mas na verdade não é. Uma troca espontânea, afetiva e efetiva pode ocorrer, dependendo da sua disposição de acolher e entender esse cidadão que não escuta, mas se comunica das mais diversas maneiras.

Você se percebe empático ou preconceituoso na sua relação com o surdo?

O convite é para que seja feita uma autoavaliação sobre o assunto. Existem pessoas que se distanciam, por não saberem como interagir, existem aquelas que zombam, por não entenderem a dimensão da questão, existem as preconceituosas, que acham que surdo é incapaz e existem aqueles que acolhem a surdez como uma condição humana e tentam estabelecer pontes, formas de se comunicarem adequadamente com o surdo. E você, como se percebe?

Sabia que nem só de Libras vive a comunicação com o surdo?

Outra questão que já vem sendo desmistificada é sobre o uso de Libras, a Língua Brasileira de Sinais, fundamental para uma grande parcela dos surdos brasileiros. Ocorre que nem todo surdo sabe ou usa essa língua. Muitos são oralizados e conseguem conversar normalmente, lendo os lábios do interlocutor. Nesse caso, tenha a paciência de falar de forma articulada, porém natural. Não é necessário falar pausadamente, como se fosse um robô e muito menos alterar seu tom de voz com esses cidadãos. Se você for empático o suficiente, entenderá que precisa apenas ficar de frente e impedir qualquer obstáculo que atrapalhe o acesso ao que está sendo falado.

Você pode aprender Libras

Sim, você pode se dedicar a prender Libras, tanto para interagir simplesmente, quanto para poder atuar como intérprete para essa comunidade, pois são muitos os surdos usam essa língua como meio de comunicação e expressão.  Esse inclusive pode ser um diferencial na sua carreira, no momento de ser admitido em empresas que se preocupam em contratar a mão de obra de pessoas com deficiência. Só não vale achar que um treinamentozinho de duas semanas será suficiente para dominar uma língua que é tão complexa quanto qualquer outra. Afinal, quem dominaria o inglês, francês ou qualquer outra língua com um treinamento desses?

Você pode usar tecnologias assistivas para falar com usuários de Libras.

Sim, existem tecnologias assistivas que podem ajudar o ouvinte a se comunicar com o surdo. Para que a comunicação seja fluente, sem prejuízos para ambas as partes, é possível chamar um intérprete de Libras, um profissional que intermediará a relação. Se você desejar, a SignumWeb está disponível para explicar como isso pode acontecer de forma muito simples, muito fácil.  Basta um celular, tablet ou computador com webcam e pronto. Com um clique o intérprete estará presente, favorecendo a comunicação, rompendo a barreira que impede a comunicação.

Se você gostou do texto, provavelmente é empático o suficiente para curtir e compartilhar, ajudando a fomentar a comunicação entre surdos e ouvintes. Vamos juntos, tornar o mundo mais acessível ao surdo?

Posts relacionados

Deixe um comentário