Preconceito contra surdos nas empresas.

4 minutos para ler

Os preconceitos de uma maneira geral, e em particular o preconceito contra surdos, são males que devem ser combatidos no Brasil e mundo afora.

Se você representa uma empresa, é preciso estar atento. Muitas atitudes preconceituosas podem aparecer de forma velada, na sua organização. É assim que acontece sempre. Em suma, elas se manifestam de forma sutil, sem que as pessoas envolvidas se deem conta.

Esse tipo de atitude pode atrapalhar a imagem de empresa socialmente responsável, que todas desejam construir. Em outras palavras, a sua empresa precisa permanecer alerta, a fim de que não incorra, mesmo que involuntariamente, nesse tipo de erro.

Certamente você concorda que é preciso desenvolver ações positivas, com finalidade de acolher dignamente esse nicho de mercado. Ele é representado por uma parcela da população que foi historicamente esquecida. E olha que o número não é insignificante. A comunidade surda soma quase 10 milhões de pessoas, no Brasil. Agora esse povo quer, precisa e merece a nossa atenção.

Leia o post e reflita sobre esse assunto.

Como se manifesta o preconceito contra empregados surdos?

O preconceito sempre se manifesta nas atitudes. A isso já se convencionou chamar de barreira atitudinal. Mesmo que aconteça de forma dissimulada ou inconsciente, precisamos tentar identificar e combater.  

A opinião desfavorável contra surdos pode aparecer de diversas formas. Por exemplo, no momento de uma entrevista de emprego.  Dessa forma, na hora de contratar e preencher vagas de PCDs, o entrevistador poderá optar por um candidato com outras formas de deficiência, Ele pode basear sua decisão no fato de que com o surdo a comunicação será mais difícil. Sob o mesmo ponto de vista, muitas vezes o surdo sequer é convocado para a entrevista. Em síntese, seu currículo é descartado já na triagem.

Óbvio que todos merecem oportunidade. Mas é preciso acender uma luz de alerta, se o motivo de o surdo ter sido preterido for somente em função da dificuldade de comunicação,

Preconceitos contra clientes surdos

E se for um cliente surdo? Frequentemente o vendedor se sente pouco à vontade. Ele não sabe como interagir e tenta se desvencilhar da pessoa o mais rápido possível. Agindo dessa forma o atendimento pode ficar incompleto. E a venda certamente ficará prejudicada.

Se o surdo estiver acompanhando de um amigo ou familiar, o atendente pode ignorar a sua presença e se dirigir ao acompanhante. Poderá perguntar o que o surdo deseja, sem sequer olhar para ele. Depois não ficará gravado na sua memória que o cliente atendido foi um surdo e não seu acompanhante ouvinte.

Perceba como pode ser grande o descaso, o preconceito contra surdos. Mesmo que ele seja um consumidor, gerando receita para a empresa.

É possível combater esse tipo de preconceito?

Sim, é possível e desejável. O surdo pode ser um fiel consumidor dos produtos e serviços da sua empresa e um excelente profissional. Um trabalhador surdo pode gerar muita produtividade para sua organização, se tiver uma chance de provar o seu valor.

Certamente não é de favores que o surdo necessita. Não é isso que ele reivindica. Ela é um cidadão que paga impostos e que tem consciência dos seus direitos e deveres.

Em conclusão, é preciso entender que devemos acolher adequadamente a comunidade surda. Afinal, somos todos iguais perante a lei.  

Uma sociedade mais justa e inclusiva abraça a todos, entendendo que a diversidade enriquece os relacionamentos.

Todos unidos por uma sociedade sem preconceitos.

Seria interessante que entendêssemos que as deficiências podem acontecer com qualquer um de nós, em qualquer momento da nossa vida. Basta que uma perna seja quebrada, para que necessitemos, mesmo que temporariamente, de uma cadeira de rodas. Daí a acessibilidade arquitetônica nos será muito útil, não é mesmo?

Quem passa por uma experiência dessa certamente fica mais compreensivo. Quem vivência uma situação similar, desenvolve um pouco mais de boa vontade com relação às pessoas com deficiência,

Você concorda que todos sairíamos ganhando se vivêssemos numa sociedade sem preconceitos? Não se trata de mera utopia. É possível construir isso com ações simples. Afinal, já existem tecnologias assistivas que nos ajudam a eliminar as barreiras comunicacionais entre surdos e ouvintes.

 Então, tudo que pedimos é um pouco mais de empatia, por favor.

Se você entendeu, comece compartilhando o post. Já será uma boa contribuição, para a construção de um mundo melhor.

Posts relacionados

Deixe um comentário