Setembro Azul: o mês que comemora a representatividade surda

Setembro Azul: o mês que comemora a representatividade surda

Empresa acessível ao surdo, usuário de LIBRAS: a sua é? setembro azul

Está chegando mais um Setembro Azul! Esse mês é muito especial para a comunidade surda. Vários eventos são realizados em comemoração às conquistas dos surdos, trazendo temas importantes como a conscientização da necessidade de eliminação das barreiras comunicativas. Enfim, é tudo sobre acessibilidade e a inclusão de surdos.

O mês de setembro foi escolhido em função de fatos históricos relevantes ocorridos no passado:

  1. 6 de setembro de 1880: acontece o Congresso de Milão, quando é proibido o uso da língua de sinais na educação dos surdos. Obrigando-os a se adaptarem, a gastarem horas no treino das línguas orais. Com prejuízo na aquisição dos conteúdos.
  2. 10 de setembro: escolhido como dia Mundial das Línguas de Sinais, quando são promovidos debates sobre acessibilidade em LIBRAS.
  3. 26 de setembro: Dia da fundação do INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos, a primeira escola para surdos no Brasil, sediada no Rio de Janeiro. Também considerado o Dia Nacional do Surdo. Ou o Dia Nacional da Pessoa Surda.
  4. 30 de setembro: dia em que os intérpretes de LIBRAS recebem justa homenagem, por se colocarem como pontes que unem os universos entre surdos e de ouvintes.

Por que Setembro Azul?

O azul foi escolhido porque era a cor que os nazistas obrigavam as pessoas com deficiência a utilizarem no braço esquerdo… Para identificá-los como inferiores. Durante a Segunda Guerra Mundial.

De símbolo de opressão, transformou-se em símbolo de luta. Pois os oprimidos seguiram mostrando seu valor e seu potencial. Suas formas de superar as dificuldades.

A partir de 1999, o azul passou a significar orgulho pelas lutas e conquistas dos surdos. Nesse ano, o surdo Dr. Paddy Ladd a utilizou no XIII Congresso Mundial de Surdos, na Austrália, como símbolo do movimento.

Atualmente, no Brasil

Um grande marco a ser comemorado é o reconhecimento da LIBRAS como segunda língua oficial brasileira, validada através da Lei Nº 10.436/2002 e regulamentada pelo Decreto Nº 5.626/2005.

Essa lei é muito importante, pois definiu LIBRAS – a Língua Brasileira de Sinais – como primeira língua ou língua materna da comunidade surda. E elegeu a Língua Portuguesa como segunda língua, a ser utilizada na modalidade escrita. Além de várias outras diretrizes que fortalecem a comunidade surda.

Durante o mês do Setembro Azul, acontecem vários eventos, homenagens, congressos, espetáculos culturais acessíveis em LIBRAS, etc. E uma variada programação, que inclui debates sobre o avanço e as dificuldades ainda enfrentadas – pelo reconhecimento e pela aplicação das leis vigentes em prol dessa comunidade e da LIBRAS!

SignumWeb – acessibilidade comunicativa

Ainda há muito por fazer. As empresas brasileiras, por exemplo, não sabem como lidar com clientes e/ou empregados surdos, usuários de LIBRAS… A SignumWeb surge com a proposta de auxiliar nessa dificuldade. Trata-se de uma inovadora tecnologia criada por Felipe Barros, um surdo estudante de Tecnologia da Informação pela PUC Minas. Ele encontrou em sua própria barreira comunicativa a oportunidade de construir uma solução para tornar o mundo mais acessível aos surdos.

A plataforma disponibiliza intérpretes virtuais que atendem em tempo real. Sem necessidade de agendamento prévio. Com um simples click é possível chamar o intérprete. E a comunicação fluirá naturalmente. O surdo pode levar o intérprete no celular!

A SignumWeb deseja fazer parte da história do surdo, ajudando-o a eliminar a barreira de comunicação… Tornando o Brasil e o mundo um lugar mais agradável para se viver com as diferenças. Vamos juntos?

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *