Invertendo papéis: inclusão do ouvinte no mundo do surdo Invertendo papéis: inclusão do ouvinte no mundo do surdo

Chegou o Setembro azul! Já pensou nas ações de inclusão?

4 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Foi para conscientizar a população sobre a importância da acessibilidade comunicativa e também com o objetivo de comemorar algumas conquistas obtidas pelos surdos e ainda para incentivar ações de inclusão que foi criada a campanha Setembro Azul.

Mas é interessante que você saiba por que foi escolhido o mês de setembro e por que a cor azul.

O mês foi escolhido por representar algumas perdas e vitórias no passado. Em Setembro de 1880, houve um Congresso em Milão, no qual foi determinado a proibição do uso da língua de sinais e a obrigatoriedade de os surdos se adaptarem à língua oral. Por isso dia 23 é comemorado o Dia da Língua de Sinais, dia 26 o Dia Nacional do Surdo, dia 29 o Dia do Tradutor e intérprete de Libras.

Já o azul representa o fato de que, durante a Segunda Guerra, as pessoas com deficiência eram identificadas com uma fita azul por serem vistas, pelos nazistas, como inferiores. A cor passou a simbolizar a opressão sofrida e o orgulho da identidade surda.

Não podemos ficar parados, não é? Precisamos contribuir, começando por entender porque e como adotar ações de inclusão nas empresas, para os brasileiros surdos!

Por que adotar ações inclusivas?

Tais ações são formas de tentar reparar as desigualdades criadas pelo preconceito, em um passado em que se marginalizavam todos que eram tidos como diferentes. A partir dessas implementações podemos ajudar às pessoas que têm mais dificuldades de serem inseridas no mercado, além de promover o engajamento, para que todos aprendam a conviver com as diferenças.

Como incluir essas ações nas empresas?

Algumas organizações — apesar de entenderem a importância —, ainda não discutem o tema com seus colaboradores. Todavia, se quisermos fazer a diferença e ajudar o mundo a ser mais inclusivo, além de discutir devemos colocar algumas condutas em prática.

Como vimos, o Setembro Azul tem muito a influenciar e beneficiar as atividades no ambiente organizacional. Veja, a seguir, algumas sugestões que temos para você!

Promover palestras sobre o tema

Para ajudar a conscientizar os funcionários sobre a dificuldade que essas pessoas ainda passam, apesar de já contarem com alguns facilitadores, uma ideia é promover palestras, com profissionais que entendam o assunto e saibam tratar dele com a delicadeza necessária. Incluir algum palestrante surdo, com um intérprete, ajuda a enxergar ainda mais a realidade.

Inspirar-se em empresas que já desenvolveram ações

Algumas empresas que já tiveram sucesso nas ações podem servir de exemplo para buscarmos inspiração do que adotar também. A Natura e a Magazine Luíza são alguns dos exemplos que promovem inclusão desde a cultura organizacional, ao reservar parte das vagas a essas pessoas.

Escolher um dia para a comemoração

Outra ideia interessante é escolher um dia do mês, para os funcionários comemorarem a campanha. Nessa data, todos devem usar azul, além de o ambiente estar decorado com tons dessa mesma cor. Além disso, os colaboradores podem ser divididos em equipes, para cada uma apresentar um marco importante sobre o tema.

Retirar as barreiras na empresa

Outra conduta é retirar qualquer barreira que limite a participação de pessoas surdas na empresa. Contratar pessoas com a deficiência e investir em tecnologias assistivas e acessibilidade digital são alguns dos processos necessários, para promover mais funcionalidade e participação. Aprender e ensinar todos a se comunicar por Libras também deixará o ambiente mais inclusivo.

Bem, apesar de o Setembro Azul nos trazer lições importantes e nos ajudar a lembrar sobre a importância da inclusão, é nosso dever cuidar para que essas ações sejam praticadas durante todo o ano e não apenas em um único mês, concorda?

Gostou do artigo? Compartilhe em suas redes, para que essas informações importantes cheguem a outras pessoas!

Posts relacionados

Deixe um comentário