Surdo ou portador de deficiência: qual terminologia devemos usar?

Surdo ou portador de deficiência: qual terminologia devemos usar?

Surdo ou portador de deficiência: qual terminologia devemos usar?

Como fazer referência a uma pessoa que tem uma ou múltiplas deficiências? Essa é uma questão que inquieta muita gente e causa dúvidas. Surdo ou portador de deficiência… Qual terminologia devemos usar para a surdez?

Surdo ou portador de deficiência: qual terminologia devemos usar?
Imagem: Creative Commons

Historicamente, podemos perceber que foram utilizadas diversas palavras, cujos significados tinham valor naquele período. Até serem questionadas, taxadas como pejorativas e abandonadas. Agora que já superamos alguns preconceitos e sabemos o quanto essas pessoas são capazes, produtivas e participativas, entendemos que isso precisava mesmo evoluir. Pois eram termos bem pouco apropriados.

Felizmente, estamos evoluindo. Qual expressão é politicamente correta? Qual identifica melhor o sujeito com deficiência, caracterizando a sua condição? É surdo ou portador de deficiência? Vamos analisar a trajetória de algumas dessas terminologias. E seus significados, utilizados numa tentativa de se fazer referência às pessoas com deficiência no Brasil.

Surdo ou portador de deficiência: terminologias

Convidamos você a avaliar e tirar suas próprias conclusões!

  • Inválido: indivíduo sem valor, inútil, peso morto.
  • Incapaz: sem capacidade de contribuir para a sociedade.
  • Defeituoso: indivíduo com deformidade ou que não causa um bom efeito.
  • Excepcional: pessoa diferente, que não é igual às outras.
  • Deficiente: sujeito em quem falta eficiência.
  • Pessoa deficiente: o termo deficiente virou um adjetivo que qualifica o sujeito.
  • Portador de deficiência: a pessoa “carrega” uma deficiência?
  • Pessoa com necessidade especial: quem não tem?
  • Pessoa com deficiência: qual deficiência? Em que área? Seria generalizada?

Embora ainda seja largamente usado o termo “pessoa com deficiência”, há uma tendência de que esses sujeitos prefiram ser identificados pela deficiência que possuem. Porque isso delimita, revela claramente em que área ele é deficiente. Liberando a ideia de que é eficiente, capaz de qualquer outra coisa fora da esfera da sua limitação.

Surdo ou portador de deficiência?

Assim, no caso do surdo, ele gosta de ser chamado de surdo mesmo. Essa é a sua condição! E não tente amenizar chamando de “surdinho”. Mudinho, então, soa ainda pior. Até porque suas cordas vocais estão intactas e ele é, sim, capaz de emitir sons. O objetivo da SignumWeb é provocar essa reflexão.

O surdo é surdo, ponto. Acabou a polêmica!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *