Os surdos e a surdez: uma pluralidade para ser desmitificada Os surdos e a surdez: uma pluralidade para ser desmitificada

Surdo e surdez: uma pluralidade a ser desmistificada

3 minutos para ler

Surdo e surdez é tema que ainda precisa ser melhor estudado. Algumas ideias pré-concebidas sobre a surdez podem levar a grandes equívocos! Uma delas é a que envolve o surdo. Quem é esse sujeito? Seria o idoso que foi perdendo a audição como consequência natural do envelhecimento? Seria a criança que já nasceu surda por causa de um problema genético? Seria o menino que se comunica usando sinais? Seria a jovem que fala de forma “engraçada” por não conseguir pronunciar bem algumas palavras?

Os surdos e a surdez: uma pluralidade para ser desmitificada
Imagem: Creative Commons

É preciso desmistificar a surdez. Ela é múltipla, é plural. Tanto quanto existem variedades de graus de perda auditiva, que se distinguem entre leve, moderada, severa e profunda, há também diversidade de motivos que levam uma pessoa a contrair a surdez. Uma grande questão é o fato de que alguns surdos são oralizados e outros não.

Seria por que a surdez aconteceu no pós-linguístico, quando a pessoa já falava e ficou surda? Seria por que recebeu treinamento fonoaudiológico? Isso não é tão simples de explicar, pois existem surdos pré-linguísticos – crianças que nasceram surdas ou que ficaram surdas antes de aprenderem a falar – que oralizam bem.

O fato é que existem surdos que oralizam e outros que sinalizam, como aqueles que oralizam mas que também gostam de utilizar Libras, já que a oralização fica na dependência de estar frente a frente com o interlocutor… Sempre atento aos movimentos dos lábios, o que às vezes é bem cansativo. O que NÃO existe é surdo-mudo! Exceto com raras exceções, todos emitem algum som.

A surdez e os aparelhos auditivos

Segue-se o assunto que envolve a utilização de aparelhos auditivos. Esse tipo de tecnologia é muito usada entre aqueles cuja perda auditiva é leve ou moderada. Não estamos afirmando que outros surdos não a usem, somente que é mais comum entre esses! Também existem surdos que chamamos de implantados. Aqueles que usam implante coclear, tecnologia que funciona como um “ouvido biônico” e que permite escutar melhor os sons.

Só lembrando que, retirando ou desligando o aparelho, o sujeito voltará à condição de não escutar, porque nada disso “cura a surdez”. Alguns surdos simplesmente optam por permanecer na condição de surdos, por entenderem que têm alternativas de viver e ser feliz utilizando a língua de sinais para sua comunicação.

Embora seja muito estudado, pesquisado e divulgado na atualidade, ainda persiste o desconhecimento sobre esses temas. A sociedade ainda não sabe lidar com a surdez, com o sujeito surdo! Por ignorância ou por qualquer outro motivo, não consegue reconhecer os direitos quanto à ampla acessibilidade comunicativa e quanto ao reconhecimento da Libras para aqueles que são sinalizadores.

Essa realidade precisa mudar – e a SignumWeb deseja ser agente na luta pela transformação, em que todos saímos ganhando. Oferecemos o serviço de intérprete virtual em tempo real. Confira!

Posts relacionados

Deixe um comentário