Dia internacional das pessoas com deficiência

3 minutos para ler

O Dia Internacional das Pessoas com Deficiênca é uma data comemorativa promovida pelas Nações Unidas desde 1992.

Esta data é relevante porque, segundo estimativas da população mundial, em 2010 cerca de um bilhão de pessoas possuiam  alguma forma de deficiência. Seja ela física, sensorial ou mental. Isto representa algo próximo de 15% da população mundial. Um contigente que não pode e nem deve ser ignorado. Você concorda?

Vamos entender um pouco mais? Leia o texto até o final.

Porque foi criado o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

O objetivo da criação deste dia é de promover uma maior compreensão dos assuntos relacionados com as deficiências. Isto é, com as limitações vivenciadas por tantas pessoas ao redor do mundo. Afinal, é muita gente no nosso planeta, que apresenta alguma forma de deficiencia permanente.

 Isto sem contar aqueles que experimentam alguma limitação temporária. Por exemplo, quando quebra um pé ou um braço e precisa ficar um tempo com a mobilidade reduzida.  

Por tudo isso é realmente importante a criação de um dia para chamar a atenção da sociedade.  Assim estaremos mais aptos, mais mobilizados na defesa dos direitos e da dignidade destas pessoas.

O que é uma pessoa com deficiência?

O estatuto da pessoa com deficiência define o termo como “aquele que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade, em igualdade de condições com as demais pessoas”.

Entretanto aqui na SignumWeb sempre alertamos que a palavra “igualdade” talvez não seja a mais adequada. Considerando que as necessidades são diferentes, deveríamos falar de equidade, que significa tratar a todos de forma justa, adequando a situação às necessidades de cada grupo social. Na verdade, de cada indivíduo, quando possível.

Como lidar com uma pessoa com deficiência?

É preciso entender que cada situação exige uma ação diferente. Portanto, não dá para generalizar. De qualquer forma cada sujeito sabe de si. Portanto, vale sempre a máxima de perguntar primeiro e agir depois.

Por exemplo, você pode perguntar se o cego precisa de ajuda para atravessar uma rua. E depois questionar como ele deseja ser ajudado. Alguns lhe dirão que basta segurar suavemente o seu braço e conduzi-lo até o outro lado.

Outros simplesmente agradecerão e dirão que não precisam de ajuda.  Simples assim.

Vamos acolher a todos, independente de um dia internacional das pessoas com deficiência?

Não precisaríamos de um Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, se já tivéssemos introjetado a ideia de que todos somos iguais.

Afinal, guardando obviamente as especificidades, todos temos alguma deficiência. Em um ou outro aspecto da vida, não mesmo? E todos merecemos ser igualmente respeitados

Então, para encerar, não falemos de pessoas deficientes e sim pessoas com algum tipo de deficiência. O que nos leva a pensar e a buscar formas de suprir.

Nada nos desabilita para viver e interagir na sociedade. Bastando para isso que removamos as barreiras atitudinais e que apliquemos um pouco de empatia, em cada interação.

Vamos juntos tornar esse mundo um lugar legal para todos?

Posts relacionados

Deixe um comentário