5 passos para entender como vender para pessoas com deficiência.

5 minutos para ler

Você sabe como vender para pessoas com deficiência num mercado que é sempre muito competitivo? As empresas estão atentas, buscando atender com excelência os vários nichos de mercado que vão surgindo. Não é diferente quando se trata de consumidores com algum tipo de deficiência.

Sendo assim, ofereço aqui oportunidade de uma reflexão sobre PcDs, as pessoas com deficiências. Trata-se de um nicho de mercado muito lucrativo e que ainda não teve o olhar que merece. Mas isso está mudando e a sua empresa já percebeu. Certamente que deseja entender como vender para esse público consumidor.

Vamos à leitura.

1. Entender o tamanho do nicho de mercado das pessoas com deficiência

Já pensou que você pode abrir o seu mercado para mais de 45 milhões de consumidores? Isso representa quase 25% da nossa população. E aqui não estou incluindo os familiares e os simpatizantes da causa das pessoas com deficiência. Nesse caso percebemos que o alcance será infinitamente maior.

Então vamos aos números: Sobre a deficiência visual, as pesquisas apontam cerca de 6,5 milhões de pessoas. Os cadeirantes somam 25,5 milhões de cidadãos. Entre os surdos, quase 10 milhões de brasileiros. E existem outras formas de deficiência, a exemplo das síndromes e da deficiência intelectual, que também precisam ser consideradas.

É fato que as pessoas com deficiência vêm conquistando espaço no mercado de trabalho. Consequentemente, ampliando o seu poder de compra. Mas é preciso esclarecer que se trata de consumidores diferentes, que possuem necessidades diferentes. Inclusive para acessar os produtos e serviços oferecidos pela sua empresa. Obviamente interessa saber que público é esse e quais são as suas necessidades.

2. Vender para pessoas com deficiência, atendendo às suas necessidades.

De antemão precisamos alertar que existem necessidades específicas de cada grupo de consumidores com deficiência. Conhecendo essas necessidades, fica mais fácil entender como elas serão atendidas. Seja nos seus sites na internet, seja presencialmente nos seus pontos de venda.

Em suma, é preciso compreender que será necessário implementar estratégias diferentes a fim de contemplar necessidades de um cego, de um cadeirante ou de um surdo. Isso para citar apenas algumas delas.

São as especificidades para as quais sua empresa deverá estar atenta, caso deseje embarcar nessa aventura.

3. Ser empático

Lidar com pessoas com deficiência, num primeiro momento pode gerar estranhamento. Afinal, circular livremente e exercer seus direitos é um fato relativamente novo para essa parcela da população.

Mas aos poucos esse sentimento vai cedendo lugar para a empatia e para o acolhimento. Enfim, para um relacionamento natural e espontâneo. Isso acontece à medida que entendemos que é normal ser diferente.

Afinal, a pessoa com deficiência vem construindo sua autoestima. Ela já se sente muito mais empoderada. Sob o mesmo ponto de vista, as empresas passaram a respeitar e a acolher os PcDs dessa mesma maneira.

4. Oferecer acessibilidade.

Oferecer acessibilidade é um desafio. Porém todos já entendemos que obstáculos existem para serem superados.

Na verdade, a primeira e grande barreira que precisa ser encarada e removida é a chamada barreira atitudinal. Trata-se da postura que assumimos, até mesmo inconscientemente, diante de uma pessoa com deficiência. Vencida essa barreira, as demais virão por acréscimo.

É possível concordar que já evoluímos um pouco com relação à oferta de acessibilidade, não é mesmo? Afinal, construir rampas e elevadores, colocar pisos táteis e disponibilizar textos em braile é relativamente fácil. Entretanto devemos reconhecer também que algumas empresas resistem a tomar providências nesse sentido.

Mas existem outras formas de deficiências, que também precisam ser contempladas. Elas envolvem as barreiras de comunicação. Por exemplo, saber como acolher um consumidor surdo. A tecnologia pode ajudar, também nesse caso.

5. Usar a tecnologia na superação de barreiras, se deseja vender para pessoas com deficiência.

Na era da tecnologia, muito se pode fazer para abrir o seu mercado e alcançar as pessoas com os mais diversos tipos de deficiência.

Mas aqui na SignumWeb nosso assunto será sempre sobre as pessoas surdas. Esse público apresenta uma deficiência que chamo de invisível. À primeira vista não identificamos que se trata de uma pessoa com deficiência. E é por isso que acabamos não nos preocupando muito em gerar acessibilidade. Por outro lado, quando você tenta se comunicar, fica surpreendido de como isso pode ser difícil.

Mas a sua empresa não vai querer ignorar os surdos, uma comunidade de quase 10 milhões de consumidores. Esse nicho pode chegar a 40 milhões, quando incluímos familiares e amigos.

Para esse público também existe tecnologia capaz de ajudar. Se desejar saber mais sobre o assunto, temos uma equipe preparada para orientar.

É muita mais simples do que parece. Entre em contato e falaremos mais sobre isso.

Posts relacionados

Deixe um comentário