Solidariedade Humana.

3 minutos para ler

Solidariedade humana é um tema que inspira. E a sua prática torna o mundo um lugar muito melhor para se viver. Você concorda?

Segundo o dicionário, no contexto jurídico solidariedade é “compromisso pelo qual as pessoas se obrigam umas às outras e cada uma delas a todas”. Em outras palavras, são atitudes altruístas, manifestadas em grandes ou pequenos atos.

Solidariedade é algo precioso, que traz benefícios não somente para quem recebe, mas sobretudo para quem pratica. Enfim, para quem doa um pouco de si mesmo em benefício de um mundo melhor. Para quem toca o outro e se deixa tocar, da forma mais positiva que isso possa significar.

Vem comigo e vamos pensar um pouco mais sobre isso? Leia o texto até o final.

Por que precisamos falar de solidariedade?

O mundo continua lindo e viver continua sendo uma grande dádiva. Entretanto vivemos dias difíceis, com as relações sociais esgaçadas, fragilizadas, desbotadas.

E apesar de nos sentirmos mais juntos em função da globalização, das redes sociais proporcionadas pelo avanço da tecnologia, na verdade estamos cada vez mais distantes, cada um isolado em seu próprio e limitado mundinho.

Por isso precisamos falar de solidariedade. Mudar essa realidade, acolhendo com empatia todas as pessoas, pode ser uma grande meta de vida.

Como podemos ser solidários?

Alguns podem pensar que está cada vez mais difícil ajudar o próximo. É verdade que o individualismo anda muito exacerbado. Afinal cada um anda querendo e até é estimulado a tirar o máximo de proveito de cada situação.

Paradoxalmente as pessoas têm sido capazes de grandes gestos de solidariedade. É isso que salva a saúde mental das pessoas, ao redor do planeta.

E se o seu legado para a vida for um ato de solidariedade praticado de forma quase inconsciente? Já pensou nesta possibilidade?

Solidariedade é um exercício que precisamos praticar.

Precisamos decidir ser solidários. Precisamos praticar solidariedade.

Funciona como o exercício físico, pois exige mesmo uma decisão. Requer uma atitude, uma postura persistente. Até que comece a ser uma atitude natural, espontânea. Até que surjam resultados surpreendentes.

E é assim mesmo que funciona. A solidariedade requer motivação: motivos que nos mobilizem para uma ação.

O interessante são os benefícios, ou aquilo que podemos chamar de efeitos colaterais positivos: combate ao estresse, melhoria da autoestima, geração de sentimento de gratidão, aumento da fé na vida e sensação de experimentar a verdadeira felicidade. Não somente do outro, mas sobretudo de si mesmo.

Você é uma pessoa solidaria?

 Se a resposta for positiva, temos muito que comemorar. Se a resposta for negativa, podemos sempre repensar e experimentar essa forma solidária de ser no mundo.

Às vezes a atitude é bem simples. Basta um sorriso para alguém que passa por você com um semblante triste.  E se tiver um pouquinho mais de aproximação, vale um abraço leve ou bem apertado. Vale um “Eu entendo o que você está sentindo”.

O essencial é deixar de lado os julgamentos prévios, os (pré) conceitos que tanto atrapalham as relações. E assim vamos juntos, construindo um ano novo melhor, um futuro mais bonito e promissor. Uma vida mais leve e feliz.

Eu creio neste mundo melhor. Você compartilha comigo esta esperança? Então que comecemos hoje a construção de um mundo cada vez mais solidário.

Vamos?

Posts relacionados

Deixe um comentário