Feliz dia das crianças, surdas ou ouvintes!

3 minutos para ler
Powered by Rock Convert

Hoje estamos comemorando o dia das crianças e como nosso tema é sempre acessibilidade comunicativa, inclusão social e interação, falaremos especificamente da criança surda e de como usar o ato de brincar, para acessar o seu mundo silencioso.

Nessa época do ano o presente preferido quase sempre é um brinquedo e a criança surda precisa ser exposta ao mundo do faz de conta proporcionado pelo brincar desde cedo, sob pena de ela se tornar um adulto limitado na sua imaginação, atrapalhando consequentemente o aprendizado, a criatividade, a construção de novas ideias e realidades.

Por que o ato de brincar favorecerá crianças surdas?

O pensar, o imaginar, o ressignificar a realidade é um potencial inerente à nossa condição humana. Mas o canal preferencial de acesso a tudo isso são os sons.

A criança ouvinte vai percebendo a voz, as reações do adulto intermediador ou da criança maior, parceira de brincadeiras e segue copiando, acumulando informações, reagrupando e fazendo nascer um novo aprendizado.

O seu aparato cognitivo vai se desenvolvendo e sua inteligência vai ampliando e assim a sua imaginação vai ganhando asas e ela vai se tornando mais esperta.

Isso, aliás, é natural de acontecer também com a criança surda, pois a ausência de sons pode ser facilmente resolvida, apenas oferecendo oportunidade de imersão no mundo do brincar, sinalizando o que seria oralizado.

Claro que pode ser um momento precioso para treinar a oralização, se a família optar por isso, o que seria bem-vindo, mas não necessariamente obrigatório.

Brincar envolve afeto e as crianças surdas amam.

Brincar envolve construção de afeto para qualquer criança e nesse processo ocorre a interação, o aprendizado da língua e de uma linguagem que vai além de palavras, incluindo sinais, gestos, mímicas, imagens e expressões corporais. Isso é essencial para qualquer pessoa, especialmente para a criança surda.

Sabemos que o ato de brincar favorece a saúde física e emocional da criança e na idade adulta é salutar a manutenção desse hábito, pois continuará favorecendo a criatividade, que deve ser o mais ampla possível, especialmente no momento de construir ou questionar conceitos.

O dia da criança nos faz lembrar que existe um mundo mágico.

A criança surda também pode ser convidada para a construir o seu mundo da imaginação através do brincar, mas não conseguirá fazer isso com tanta eficiência, se for obrigada a brincar sempre sozinha, porque as pessoas não sabem como interagir com elas.

Em dupla ou em grupo ela aprende a repetir ações, a assimilar vivências, mesmo que esteja usando prioritariamente o canal visual.  

São infinitas as possibilidades e não podemos desprezá-las. Pelo contrário é preciso estar atentos e estimular sempre a brincadeira.

O brincar é libertador e todas as crianças, sem exceção, sem discriminação, precisam disso.

A SignumWeb deseja um Feliz Dia das Crianças!!!

Posts relacionados

Deixe um comentário